02 dezembro 2015

Primeira planta da AB-GPN na Rússia: energia para 20.000 luzes na estufa de Belgorod

Inaugurada a primeira planta ECOMAX® Greenhouse na Rússia em Belgorod, principal centro de desenvolvimento do País para a evolução tecnológica da atividade agrícola.

A energia elétrica é utilizada para a alimentação de lâmpadas especiais projetadas para simular a luz solar e estimular o crescimento das plantas também nos períodos de escarsa luminosidade. Um sistema de recuperação do calor é então utilizado para a produção de água quente, utilizada para aquecer a estufa, enquanto um catalizador a uréia é utilizado para a redução dos poluentes presentes nos gases de descarga, que podem portanto ser introduzidos diretamente na estufa, favorecendo o crescimento das plantas graças ao fornecimento de CO2.

A estufa tem uma dimensão de 15 hectares e acolhe produções de vários tipos, entre os quais pepinos e tomates. Através da ação combinada de sistemas de iluminação artificial e cogeração, a planta de produção pode dispor de 13,5 MWe de energia elétrica, calor e CO2 para produzir em ciclo contínuo por todo o ano. Na estufa, completamente auto-suficiente do ponto de vista energético (uma das pouquíssimas na Rússia), tempo é dinheiro, considerando como ocorre a produção: as sementes são primeiro plantadas em uma estrutura chamada “Nursery”, os brotos são então transplantados na estufa onde são submetidos a um rapidíssimo crescimento (mais de 30 cm por dia, graças a 17 horas de luz artificial). Após poucas semanas as hortaliças estão maduras e são colhidas, deixando assim espaço para um novo cultivo, em em ciclo a rotação.

Auto-produzir energia elétrica, aquecer as estufas e fertilizar as culturas com o CO2: estes são, em resumo, os potenciais oferecidos pela cogeração para quem cultiva em estufa. O ECOMAX® Greenhouse se comprova assim ideal para estufas novas e existentes em todo o mundo.

Comunicação à Imprensa